2 de dezembro de 2016

Últimos filmes assistidos + o site que salvou minha vida

(eu vendo aquele final de Harry & Sally)
 Olá, pessoas. Depois de um hiatus menor (as últimas provas do ano, uma seguida da outra, matemática, química, física, biologia etc, você com certeza entendem o motivo do sumiço), eu chego para dizer com a maior alegria do mundo que: ESTOU DE FÉRIAS (OBRIGADA, DEUS!!!!). Ou seja, estou com 80% do meu tempo livre (os outros 20% estão muito ocupados com horas e horas de sono que pretendo ter). Com isso eu quero dizer que agora tenho tempo para todos os meus projetos paralelos, incluindo o blog, postar mais avidamente e ser mais legal com vocês, a titia Gabi andava muito relapsa. Sem falar que essas férias são meu último suspiro antes de entrar no terceiro ano do ensino médio e só ter tempo para respirar e estudar (um pouco dramática, talvez). Mas andei vendo uns filmes nesses últimos tempos por causa de um site maravigold que descobri e vim falar sobre eles (as férias ficam para outro post).

16 de novembro de 2016

Uma obsessão por p&b, pinterest e How To Get Away With Murder

 Olá, pessoas. Eu sei que sumi. Vou até enumerar os motivos:
  1. Desânimo iminente
  2. Falta de pauta (não queria trazer nada mal feito e minha mente estava com um bloqueio, não sabia sobre o que escrever)
  3. Necessidade urgente de uma câmera boa
 Eu podia falar mais mil coisas, mas estou cansada de repetir esse tipo de coisa. Então você se pergunta: seus problemas foram resolvidos, Gabi? Não todos, infelizmente, mas os que eu enumerei sim hahaha. Estava com um desânimo terrível de fim de ano, aquela sensação de que a rotina está te perseguindo e te sufocando, que todos os dias são iguais e que 2016 não vai te trazer mais nada de espetacular. Inclusive meu último post foi um texto beem triste que escrevi e muita gente se identificou. Fiquei feliz e triste com isso, feliz porque as pessoas se identificaram e é sempre bom ouvir coisas assim sobre o que você escreve e triste porque para se identificar com um texto daqueles você não pode estar em uma época muito feliz, me entristece que alguns de vocês se encontravam nesse estado também. Mas passei por cima de todo esse desânimo, pelo menos por enquanto.

 A falta de pauta era também uma consequência de não estar conseguindo tirar fotos decentes, porque usava a câmera do meu celular, que era bem ruim. Ainda uso a do celular, mas ganhei um Iphone e dá pra fazer algumas coisas maravilhosas com ele, claro que nada se compara a uma câmera profissional, mas um dia eu chego lá. Então com fotos novas surgem pautas novas, assim funciona minha mente, e cá estou eu feliz com algumas coisas novas.

 Mas antes de mais nada preciso abrir um parêntesis para dizer: COMASSIM O ANO JÁ ESTÁ NO FIM? É estranho como esse parágrafo vai soar clichê, mas tudo passou tão rápido, tantas coisas aconteceram; boas e ruins. Ainda não é o post que eu vou ser extremamente clichê, mas eu sinto como se tudo estivesse passando tão rápido e em breve todas as coisas que a gente se acostuma, que a gente tem como verdade vão se dissipar. Só um sentimento que eu tenho e o meu costume de divagar enquanto escrevo.

21 de outubro de 2016

Aguente firme

(foto tirada dia 18/09/2016)
Aguente firme.
 Acorde cedo, coma frutas, coloque um sorriso no rosto, arranje tempo para estudar, seja gentil com as pessoas, arrume a casa, vá para a academia, é necessário comprar pão, economize o máximo possível, aja como se você fosse feita de aço.
 Mas você não é feita de aço, é?
 Eu desejava ser feita de aço, ou de qualquer material resistente, brilhante, que durasse e aguentasse as pancadas que se recebe de vez em quando ao fim do dia. 
 Mas eu descubro que não sou feita de aço, descubro que às vezes as palavras te cortam mais que facas, descubro que a solidão é uma companheira que gosta de se fazer presente deixando suas costas pesadas, descubro que as noites são sempre mais difíceis que os dias, mas durante um dia exaustivo, você sempre clama pelas noites, apesar da dor que isso te traz. 
 Eu sou feita de pele e osso, eu quebro, rasteiras me atingem e me machucam, me fazem sentir inteiramente quebrada por dentro, apesar de parecer perfeitamente saudável por fora. Sentimentos são inimigos que devem ser mantidos por perto, como naquele ditado. As pessoas se vão, os bons momentos se dissolvem, você espera poder receber um abraço no fim do dia, mas tudo o que consegue é dormir tarde depois de se perder em pensamentos.
 Você tem sonhos, eles aparecem de vez em quando, quando você não está muito ocupada fazendo todo o resto. Assistir uma daquelas produções de Hollywood onde os finais são felizes, as paixões são duradouras e a vida é colorida te deixam um pouco amarga depois de um certo tempo, mais parecem uma paródia da vida do que uma representação dela. 
 Existem dias em que é inevitável ser pessimista, em que você perde a confiança nas pessoas, em que você percebe que tudo com que realmente se importam é muito pequeno, e o que ignoram é justamente o essencial.
 Existem semanas em que você liga o noticiário e fica chateada com as notícias, só para depois se lembrar que a mídia não é confiável e perder a fé na humanidade por algumas horas. Existem dias em que você quer escrever, outros em que não consegue nem lembrar como se respira. Existem dias em que nem o sono é tranquilo.
 Tem dias que tudo o que você pode fazer é aguentar firme.
Aguente firme.

12 de outubro de 2016

The Voice US temporada 11 (a melhor de todas)

 Vocês sabem o que é representatividade? Vocês sabem a emoção que se sente ao ver a representatividade de maneira prática? Eu sempre amei música, o The Voice foi o programa relacionado ao tema que mais me agradava, desde o modelo até os artistas que lá apareciam, sempre apreciei o fato de termos quatro grandes nomes musicais virados de costas para o candidato, levando em consideração nada além do talento de cada artista. Por muitos anos eu assisti as duas temporadas anuais desse programa, mas eu havia desistido de ver a partir da nona."Por quê?" vocês perguntam, eu respondo que, apesar de adorar o programa, ele estava se tornando repetitivo, o repertório musical dos mentores e artistas já me parecia muito limitado e ultrapassado, sem falar que eu sempre queria uma mentora feminina mais forte (Christina era, de longe, a melhor. Shakira muito fraca, Gwen se deixava levar pelos sentimentos e favoritismo. Sem contar na característica que não poderia faltar nessas mulheres: o cabelo loiro). Eu sempre falo de padrões estéticos, então via dois homens brancos, uma mulher loira e um homem negro. Em meio a isso algo não me soava certo, uma vez comentei com minha mãe (é uma tradição ver esse seriado com ela): "poderiam colocar Alicia Keys como mentora, né? Seria tão sensacional, mas seria também sonhar alto demais". Então em uma sexta-feira aparentemente comum eu me deparo com a notícia de que não somente Alicia Keys seria uma das novas mentoras, mas também a Miley (DUAS MULHERES!!!)
Tendo dito isso, gostaria de dizer uma coisa para vocês: meu amigos, se permitam sonhar alto demais.

6 de outubro de 2016

O dia que resolvi pintar meu cabelo de azul (e ficou meio verde)

 Olá, pessoas lindas e maravilhosas da minha vida. Hoje eu vim fazer um post que já deveria ter feito há milênios, mas nem sabia se iria fazer. Primeiro porque não conseguia tirar uma foto que mostrasse de maneira fiel a cor que ficou no meu cabelo, segundo porque eu lembrava do primeiro motivo e desistia. Então eu tirei uma foto, assim, de maneira despretenciosa, e consegui um resultado mais ou menos satisfatório. Sendo assim, clique em LEIA MAIS para ver minha odisseia capilar.

Design by | SweetElectric